ECOBIO Produtos Orgânicos
Olá, Visitante! Conecte-se em sua conta ou cadastre-se.

Como diminuir a concentração de agrotóxicos nos alimentos

Publicada em 25 de Maio 2011.

RIO – Alergias, disfunções no fígado, alterações neurológicas e até o câncer são algumas das doenças associadas ao consumo excessivo de agrotóxicos, defensivos agrícolas usados no cultivo da maioria das frutas e dos legumes vendidos no país. De acordo com dados da Universidade de Brasília, são usados no país mais de 400 tipos de pesticidas.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária tem regras rígidas para a produção e a venda de alimentos com agrotóxicos e, de acordo com eles, os riscos à saúde estão ligados a agrotóxicos ilegais ou aos usados acima do limite máximo permitido pela legislação.
O cirurgião Armando Portocarreiro, responsável pelo serviço nutricional do Hospital Samaritano, explica que os agrotóxicos estão associados a certos tipos de câncer no sangue, como a leucemia, e que em países como a França e a Suíça já existe uma lei determinando que os produtos com agrotóxicos tenham identificação especial.
- O ideal é consumir produtos orgânicos, que são livres de químicos em todas as fases do seu cultivo, mas é praticamente impossível ter uma alimentação 100% orgânica. Se tiver que escolher, compre verduras orgânicas, já que as folhas costumam ter as taxas mais altas de agrotóxicos – afirma o médico.
O perigo dos defensivos agrícolas é que eles costumam ser imperceptíveis, e o consumidor não sabe ao certo que tipo de químico pode estar ingerindo. Higienizar os alimentos corretamente ajuda a diminuir a concentração de agrotóxicos, porém os especialistas não chegaram a uma conclusão se deixam o produto completamente seguro.
Para não correr riscos, o ideal é lavar todas as frutas e legumes com água limpa e corrente, depois deixar de molho em água com vinagre ou pastilhas de cloro durante no mínimo 20 minutos, e depois lavá-los novamente em água corrente.
A nutricionista Fabiana Casé, da clínica Harmonya, ensina que também é possível deixar os alimentos de molho em uma solução feita com uma colher de sobremesa de água sanitária para cada litro de água. Já os alimentos com casca grossa podem ser lavados com escovinha e detergente neutro.
- Depois da limpeza, é preciso enxaguar tudo muito bem. Se não, em vez de comer resíduos de agrotóxicos, a pessoa acaba ingerindo restos de sabão ou água sanitária. Realmente, o processo é trabalhoso, mas é um sacrifício momentâneo para evitar doenças mais sérias depois – enfatiza Fabiana.
Orgânicos são a melhor opção para a saúde
Para minimizar os danos causados por agrotóxicos, uma opção é comprar frutas e vegetais orgânicos. Apesar de mais caros, especialistas garantem que seu consumo vale a pena, especialmente para as crianças. Na hora de escolher orgânicos, o principal é checar se o produto é certificado – esta é a garantia de que químicos não foram usados na produção.
Uma fruta ou um legume perfeitos são sinal de que provavelmente houve químicos em seu cultivo. Por outro lado, pequenos furos e bichinhos indicam que poucos agrotóxicos foram usados no alimento. Não estranhe o tamanho das frutas e dos legumes, que costumam ser menores.
No supermercado, verifique se os orgânicos ficam armazenados separadamente. O ideal é não misturar produtos orgânicos com os convencionais para evitar a contaminação. Evite os produtos rotulados de “naturais”, já que isto não é garantia de que são livres de químicos.
Se não puder consumir todos os tipos de orgânicos, dê preferência aos que são ingeridos com casca ou têm a casca muito fina, como o tomate, o morango, a batata, o pimentão e as folhas. Outra dica é comprar produtos orgânicos em feiras locais, que costumam se mais baratos do que nos supermercados.